DestaquesNotícias

Impacto humano visto do espaço

By 9 de agosto de 2013 janeiro 10th, 2019 No Comments

Fotos de satélite tiradas a 600 quilômetros de altura mostram a forma assustadora – apesar das imagens fascinantes – como o ser humano tem alterado a face da Terra:

Florestas Artificiais

Muito verde, mas pouca natureza. Imagens nítidas de satélite mostram quanto o ser humano já modificou a Terra. Aqui são plantações de reflorestamento, próximo a Christchurch, Nova Zelândia. As sombras e as tonalidades de verde permitem reconhecer as diferentes idades das plantas.

 

Plantações no deserto

“Wadi” ou “uadi” é o nome que se dá ao leito seco de um rio no norte da África, Oriente Médio e partes da Espanha. No entanto, ainda se podem ver algumas manchas verdes no Wadi al-Sahba, na Arábia Saudita. Elas funcionam como oásis no meio do deserto. Nos campos de irrigação é cultivada ração para animais.

 

Campos espelhados gigantes

Milhares de espelhos refletem a radiação solar para o topo das duas torres de captação Planta 10 e Planta 20, em Sevilha, Espanha. As temperaturas resultantes, de quase mil graus, é que geram energia elétrica. Cada espelho tem a metade do tamanho de um campo de tênis.

 

Mar de flores amarelas

Em meados de maio, a paisagem de Lübeck, no norte da Alemanha, fica amarela: é quando florescem os campos de colza. A planta é cultivada em especial para a extração de óleo comestível. Porém, cada vez mais, também para produção de combustível para motores, o assim chamado biodiesel.

 

Ecossistema natural encolhe

A floresta tropical da província de Sarawak, na Malásia, é uma das maiores do mundo. Geralmente os rios são o único caminho até o interior da região. Por enquanto, pois, para obter mais espaço para campos e plantações, grandes extensões foram desmatadas.

 

Lagos coloridos

Os gigantescos campos aráveis próximos de Beaumont, Austrália, estão repletos de lagos salinos. As cores são produzidas por algas e pelos diferentes graus de salinidade do solo. A alta salinidade dificulta o cultivo para os agricultores.

 

Cidade planejada para ricos

A localidade de Weston, EUA, foi projetada na prancheta arquitetônica e construída através de aterros na região pantanosa da Flórida, formando ilhas. A maioria de seus 66 mil habitantes é alto assalariado e vive na vizinhança imediata da natureza virgem dos Everglades.

 

Reciclagem questionável

No estaleiro de sucata em Chittagong, Bangladesh, a movimentação é constante. Tanques e navios cargueiros esperam para ser desmontados. Os trabalhadores colocam diariamente sua saúde em risco, pois aqui não se dá grande valor à segurança no trabalho nem à proteção do meio ambiente.

 

Ouro líquido

Em cada colina da província espanhola de Jaén enfileiram-se oliveiras: 50 milhões, ao todo. Embora o azeite mais conhecido venha da Itália, nesta plantação, a maior do mundo, são produzidos cerca de 600 mil litros de óleo virgem por ano.

 

Luxo no estado do deserto

No emirado árabe do Qatar constroem-se imóveis de luxo, com seus portos próprios. As ilhas-vilas, erguidas artificialmente, parecem formar um colar de pérolas.

 

Verdes paisagens em terraço

O Planalto de Loess, na China, é vasto. Como sua terra amarelo-acinzentada é excelente para o cultivo de arroz, há séculos os habitantes a dividiram em numerosos terraços. Aqui, o cereal ainda é cultivado em penoso trabalho braçal ou com a ajuda de animais de tração.

 

Duas toneladas de diamantes por ano

A maior mina de diamantes do mundo, em termos de extensão, fica em Botswana, África do Sul. Minerais conferem o tom azul à rocha. Desde 1971 se extraem diamantes aqui, e calcula-se que a exploração ainda possa continuar por quase 50 anos.

 

Pegadas brutais

O livro “Human footprint” (Pegada humana), da agência de fotos de satélite eoVision mostra a forma drástica como o ser humano tem interferido na natureza, alterando o próprio planeta. Como nesta foto de Veneza, Itália.

 

Fonte: Deutsche Welle