DestaquesNotícias

Governo paralelo

By 25 de outubro de 2011 One Comment

Sempre lembro de uma colocação de um professor da disciplina de economia na universidade, de que só é possível mudancas signficativas e estruturais em um país com mobilização social, do contrário será sempre ditado por poucos que tem objetivos individuais de poder. Mas mobilização social não quer dizer passeatas, marchas agressivas de protestos sem argumentos nobres, isto é, praticamente um escape para indignações e raiva contra algo que nos afeta.

Todos sabem que algo precisa ser feito para redirecionar a humanidade para um modelo sustentável de vida. Mas ao mesmo tempo a maioria empurra esta responsabilidade para as empresas e governos, para quem tem o “poder” de fazer alguma mudança. Hoje, não há desculpa para não participar e provocar mudanças para melhorar o mundo que nos envolve. Entretanto, existe um conceito que deve ser repensado. A responsabilidade sobre a vida é e sempre foi primeiramente individual. Passar esta responsabilidade para empresas e governos é o mesmo que acreditar que só estas organizações podem fazem melhorias na vida dos indivíduos.

Vemos constantemente mobilizações nas redes sociais, mas ainda não caiu a ficha de que esta atividade gerou um governo paralelo, onde o poder de fazer mudanças está com os indivíduos. Isso mesmo, pessoas comuns como eu e você, podemos hoje, fazer mais do que políticos e capitães da indústria imaginam. Pessoas com necessidades individuais incomum, conectadas para o bem coletivo, esta é a Nova Ordem Mundial.

Abraços,

Eduardo M. Borba

One Comment