DestaquesNotícias

FAZdesign no Vale do Silício 1

By 16 de janeiro de 2012 3 Comments

A melhor forma de aprender sobre outra cultura é vivenciá-la. Estar onde as pessoas estão, observá-las e conversar com elas é uma simples, mas poderosa ferramenta de aprendizagem. Aqui no Vale do Silício é comum as pessoas estarem o dia inteiro conectadas com seu smartphone ou tablet. Seja no ônibus, metrô ou caminhando para o trabalho, a maioria, senão todos (pois já vi até mendigo com iPhone) estão plugados nestes gadgets. O mais incrível desta peculiaridade é que, apesar da tecnologia proporcionar mais individualidade, é comum pessoas completamente desconhecidas iniciarem uma conversa como se fossem amigos à anos. O que percebe-se é que aqui, mesmo com toda a tecnologia acessível e disponível, existe fundamentos humanos que são mais fortes do que qualquer gadget.

Outra análise que fiz é referente à educação. Não a educação de sala de aula, mas aquela do dia-a-dia, que pode ser mais forte do que qualquer escola. Passei alguns dias vendo desenhos animados na TV daqui, fiquei pasmo com o que vi. Não só desenhos, mas programas infantis ensinam ciências, sustentabilidade e, podem acreditar, o processo de design/inovação.  Imaginem o potencial destas crianças quando forem adultas! Parece o Brasil, não é!

Acredito que os adutos que criaram o California Academy of Sciences no Golden Gate Park, tiveram uma aprendizagem na infância semelhante à atual da que comentei. Visitando este ambiente faz com que a percepção do que o ser humano é capaz ultrapassa a imaginação.  Aquários imensos com o ecosistema funcionando, uma floresta, uma arquitetura futurista, enfim, uma experiência inovadora.

Agora um pouco de cultura. O San Francisco Museum Of Modern Art é um lugar onde nota-se a preocupação de manter esta sociedade na vanguarda. Muitos turistas o visitam, mas principalmente os moradores do Vale. É praticamente um ponto de encontro com um confortável Café e a loja do museu. No SFMOMA é possível ver obras de artistas como Picasso, a linha do tempo dos projetos do designer Dieter Rams, dentre outros. Existem muitas galerias de arte e eventos culturais no Vale, resumindo, até pessoas com o menor poder aquisitivo tem cultura na veia.

Como já perceberam não sou bom em fotografia e este não é o foco aqui. O importante é ficar visível as experiências. A nossa viagem só esta começando, tem mais novidades para postar, aguardem.

Abraços,

Eduardo M. Borba

3 Comments