DestaquesNotícias

Dia da Inovação

By 19 de outubro de 2011 3 Comments

Desde o ano de 2010, com a criação da Lei Federal 12.193/2010, o Brasil comemora no dia 19 de outubro o Dia da Inovação. Talvez a palavra “comemorar” não seja a mais adequada neste dia para um país que insiste em ter como prioridade a produção e venda de commodities. Nosso país é o 13º no ranking de produção científica(artigos publicados) no mundo. Entretanto, responde hoje por apenas 0,1% do número de patentes registradas no planeta. Assim conclui-se que, existe muito conhecimento que não está sendo aplicado para gerar resultados, isto é, pouca inovação.

O Dia da Inovação neste ano serve mais para se refletir e iniciar ações efetivas para que, em 2012 já se possa comemorar alguns resultados positivos. E dificilmente os resultados serão expressivos se não houver investimentos e atenção para economia criativa. É impressionante como o vício das commodities é difícil de largar. Está mais do que provado que a estratégia de uma empresa e de um país com base na inovação é que traz sustentabilidade sócio-econômica, além de ser talvez a única alternativa para passar sem grandes prejuízos por crises.

Tomando o exemplo da crise dos EUA, observa-se empresas do Vale do Silício como Apple, HP, Facebook, entre outras, não só se mantendo mas crescendo neste cenário tumultuado da América do Norte. Isso representa que a nova economia ou economia criativa é mais sólida do que a indústria convencional. E o design como principal ator deste novo momento, ainda é ignorado como ferramenta estratégica para um país que se julga criativo. O design é sutil, conquista pessoas e mercados com o seu equilíbrio entre o lógico e o criativo. Sem dúvida muito das pessoas que tomam as decisões neste país acreditam no design sem saber. Para saber isso é só fazer um teste ligando para algumas destas pessoas, provavelmente atenderão a ligação em seu iPhone, ou seja, no seu design em forma de celular. Os tomadores de decisão já compraram a idéia, agora só falta os atores da economia criativa brasileira usarem a sua própria criatividade para transformá-la em prioridade estratégica no país tupiniquim.

Abraços,

Eduardo M. Borba

3 Comments