DestaquesNotícias

Aprendendo com a Apple

By 28 de outubro de 2011 10 Comments

Sabe aquelas frases de Visão, Missão e Valores das empresas que a maioria das pessoas ignora? Então, os concorrentes continuarão agradecendo por este desprezo. A Visão de muitas pessoas ainda continua embaçada.  Quando profissionais e empresários são questionados sobre qual é seu principal objetivo na carreira, grande parte responde: ganhar dinheiro oras! Muitos ainda consideram esta meta como a razão pela qual se levanta de manhã para trabalhar.

Vamos a um exemplo de que o objetivo financeiro é apenas uma conseqüência de uma verdadeira meta, seja na vida profissional ou pessoal. A Apple hoje é considerada uma das mais valiosas empresas do planeta. O faturamento desta marca bilionária é puxada por inovações que transformaram e ainda transformam a relação do ser humano com a tecnologia. Agora, você acha que a Visão da Apple é: “ganhar dinheiro oras!”. Se acredita nisso, terá que refletir um pouco sobre esta convicção. A Apple só chegou onde está por causa da sua simples e poderosa meta, da razão desta marca existir e sua equipe trabalhar, que é: “Mudar o mundo através da tecnologia”. É por esta frase que iPod, iPhone e iPad existem.
 
A Visão é a causa nobre que fazem pessoas e empresas a continuarem aprendendo e crescendo, mesmo em tempos de crise. O resultado financeiro é um dos efeitos, mas não o principal. Talvez o efeito mais valioso da jornada da Visão é mais do que se aprende com ela. É mostrar e influenciar outras pessoas de que, quando se tem uma causa nobre, as conquistas e superações servem de estímulo para evoluir. Assim como a Apple e seu fundador fizeram.

Abracos,
Eduardo M. Borba

10 Comments

  • Ale disse:

    “Eu valia mais de US$ 1.000.000 quando eu tinha 23 anos, mais de US$ 10.000.000 quando eu tinha 24 e mais de $ 100.000.000 quando eu tinha 25 anos, e não era importante porque eu nunca fiz isso por dinheiro.” – Steve Jobs

  • Jef disse:

    Amar o que se faz!

  • Arthur Damasio disse:

    Steve Jobs logo após seu retorno em 1997, declara :

    “Para mim, marketing tem a ver com valores. Esse mundo é muito complicado, muito ruidoso. E nós não teremos uma chance das pessoas se lembrarem muito de nós nenhuma empresa terá. Então, nós precisamos ser muito claros sobre o que queremos saber sobre nós mesmos. Nossos clientes querem saber quem é Apple, e o que isso significa. Onde nós nos encaixamos nesse mundo? O que nós somos não tem a ver com fabricar caixas para que as pessoas possam cumprir suas tarefas. Apesar de nós fazermos isso muito bem – melhor que quase todo mundo. Mas a Apple é mais que isso. Em seu âmago, seu valor central é que nós acreditamos que pessoas com paixão podem mudar o mundo para melhor. É nisso que acreditamos”.

  • Sass disse:

    Apesar de não concordar com algumas técnicas de gestão na sua primeira passagem pela Apple, devo concordar com dois pensamentos dele:
    “Ser o homem mais rico do cemitério não me importa… Ir para a cama à noite dizendo que fizemos algo maravilhoso… isso é o que importa para mim”

    “Stay hungry, stay foolish.”

    Parabéns pelo texto.

  • Roberto disse:

    Aprendendo “O QUE” com a APPLE?
    Que todas as empresas devem ter visão, missão e valores… isso todos já sabem. Não é novidade.
    Vejo a Apple como qualquer outra grande empresa sucetível a fracassos faraônicos.
    Tanto é que já aconteceu uma vez.
    Lembro da história da tecnologia, o que aconteceu com a SONY que colocou no mercado um novo sistema de vídeo-cassete.
    Chamava-se BETAMAX.
    A SONY cercou-o com patentes tão bem, que ninguém podia fabricar o dito cujo.
    Resultado: FRACASOU! Pois o sistema VHS podia ser fabricado por qualquer empresa, o que fazia com que o sistema fosse muito mais divulgado.
    A lição que a Sony aprendeu? Não se deve trancar uma tecnologia. Tanto que hoje eles inventaram o Blu-ray, mas você encontra o mesmo no mercado sob diversas marcas.
    Voltando a Apple… Quem mais fabrica iPhones, iPods, iPads e não esqueçamos os famosos iBooks?
    Se eles não tiverem VISÃO. Fácil, fácil irão perder a batalha para os Android phones, MPx players, Android pads e zilhares de PCs no mercado.

  • Bem, sou applemaníaca e Jobs, pra mim, foi um grande sujeito. Mas não posso deixar de dizer que concordo um pouco com todas as colocações…enfim…já pensei várias vezes no que o Roberto disse, tanto que nos EUA a android já passou o iOS5. Mas não há que negar que trabalhar por amor e melhor que trabalhar por gana. Abraços

  • De novo, como se as coisas tivessem uma essência, uma verdade por trás delas, e que a aparência fosse um dado dispensável.