blog FAZ
  • 28 de outubro de 2013

    Brasil maior com o design

    O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entende que o design tornou-se item relevante para as cadeias produtivas da indústria de bens de consumo. Por isso, anunciou na semana passada o lançamento de uma nova linha de financiamento – em linha com a política industrial do Plano Brasil Maior – denominado Programa BNDES de Apoio a Investimentos em Design, Moda e Fortalecimento de Marcas (BNDES Prodesign) com orçamento de R$ 500 milhões.

    De acordo com o banco, o novo produto terá um dos mais baixos custos de crédito do BNDES, o que reflete a importância a investimentos intangíveis ligados à qualidade, agregação de valor e competitividade.

    O novo programa deve apoiar investimentos em design, moda, desenvolvimento de produtos, diferenciação e fortalecimento de marcas em projetos de investimentos das seguintes cadeias produtivas: têxtil e de confecções, calçadista, moveleira, de higiene pessoal, de perfumaria e cosméticos, de utilidades domésticas, de brinquedos, de metais sanitários, de joias, relojoeira, de embalagens, de eletrodomésticos e de revestimentos cerâmicos.

    Entre os itens financiáveis pelo novo programa, segundo informou o banco, estão despesas com pesquisas, desenvolvimento e aperfeiçoamento de produtos, embalagens, desenho industrial e design de moda, associados a ergonomia, concepção, conforto e estilo; aquisição de softwares desenvolvidos no país; estudos, consultorias e projetos de certificação e registros no INPI, entre outros itens.

     

    Fonte: Alessandra Saraiva | Valor

    Comentários: